sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

Sonhadores como José


José foi um dos filhos de Jacó (mais tarde, Israel). Havia rivalidade, inveja e ódio de todos os outros irmãos para com ele, pois percebiam que o pai tinha preferência por José (Gênesis 37:4 e 5).
Principalmente quando José contava a eles os sonhos que tinha, onde a interpretação dos mesmos, os faziam se curvar diante dele.
Seus irmãos então decidiram matá-lo, jogando-o dentro de um poço. Mudaram de idéia e decidiram vendê-lo para uma caravana de midianitas que ia para o Egito.
No Egito, José se tornou próspero, trabalhando na casa de Potifar. Foi preso injustamente. E na prisão, o jovem sonhador interpretou sonhos. Com isso, foi liberto, para com suas interpretações, socorrer Faraó.
Faraó estabeleceu José como governador sobre o Egito. Nos sete anos de fartura, José juntou todo o mantimento possível. A fome se espalhou pela terra.
E quando toda a terra do Egito começou a ter fome, o povo procurou a José para comprar trigo.
Assim, os filhos de Israel (seu pai) foram até José que os reconheceu, mas comportou-se como estranho para com eles, dando-lhes o mantimento necessário. Quando voltaram a José pela segunda vez, este se revelou a seus irmãos, perdoando-os pelo mal que lhe fizeram e mandou buscar a Israel, e toda a sua família.
Deus já havia revelado a José o que faria em sua vida. Mas ele era tachado de louco e de sonhador insano. Quantas vezes isso não acontece conosco? Quantas vezes zombam de nós, porque cremos no Deus do impossível que pode fazer coisas que o humano não pode entender?
Os irmãos de José tentaram matá-lo. E isso também é comum em nossa vida. Não que queiram tirar nossa vida, mas querem matar nossa fé, matar nossos sonhos de qualquer maneira. Esse é o objetivo de Satanás. Ele veio para matar, roubar e destruir (João 10:10).
Mas se Deus diz que vai fazer, Ele não é homem para mentir. Irá se cumprir.
Todo sonho de Deus que está no nosso coração tem um preço. José pagou alto preço para que esses sonhos se cumprissem. Essa de que sonhar não custa nada, não se aplica aos sonhos que vêm do Pai. É necessário renúncia, comprometimento, entrega, perseverança, fé, entre outras muitas coisas.
Precisamos ser como José, fiéis ao Senhor. Ainda que tudo pareça impossível. Ainda que demore, como foi com ele, por anos naquela prisão.
Creia! Deus não sonha coisas “mais ou menos” para nós. Ele tem o que é pleno e perfeito.
E com a garantia de que nossos sonhos jamais se frustrarão.
“O caminho de Deus é perfeito; a palavra do SENHOR é provada; é um escudo para todos os que nele confiam” Salmos 18:30
Seja qual for nosso sonho. Que ele seja nosso segundo maior sonho. Pois o maior sonho de nossa vida precisa ser: “sonhar os sonhos de Deus”, ao qual devemos servir com amor e excelência.


Fonte: Site EEE