terça-feira, 18 de dezembro de 2012

Seus Natais e Anos Novos não podem acabar

Agora mais perto do final de ano ainda, os dias se tornam longos, preocupantes, tanto no sentido profissional quanto pessoal.
As pessoas se agitam, se aceleram, exigem de si, daqueles que as cercam, e influenciavelmente nos paralelizamos ao momento e situação.
Hoje é um dia que está sendo estressante, movimentado, e tenso. Problemas mínimos transformados em Titãs, situações um tanto chatas transformadas em Semideuses.
Não gosto de pessoas sem postura, medrosas e inconstantes, elas me deixam um tanto nervoso. As vejo como crianças desesperadas necessitadas de atenção que não posso oferecer, não posso dispensar!
Entra nesse aspecto, nosso amor pelas vidas, amor pelos problemáticos extremistas desse mundo, a nossa vontade de fazer, sem "fazer" tanto quanto queríamos.
O interessante disso tudo, é que as pessoas se focam tanto em datas, em dias, em momentos, em resolver seus problemas, sendo que meu único pensamento, em meio a tudo isso é com meu distante futuro, com aquilo que minha presença fará mudar, que fará transformar na realidade das pessoas que ainda surgirão pelas curvas do caminho.
Frisando que quanto mais curvas melhor, pois a adrenalina daquilo que está por vir me motiva a querer caminhar a passos largos.
Como o mestre Oscar Nyemeier falava: A distância mais curta a se percorrer entre dois pontos é a reta! Porém, nada me tira a beleza de ver as curvas!
Infelizmente o perdemos essa semana, mas convenhamos que com certo enfado de dias não é.
É uma época que são dispensadas risadas descontroladas de alegria, prazer e satisfação. Tudo muito bonito, aprazível, porém, mesmo diante de toda essa estrutura sentimental humanamente bela, existem as rachaduras, na qual se abrem cada vez com mais intensidade!!
Os valores essencias do genuíno terminaram!
Os desesperados já não se desesperam, e sim esperam algo, o fim do mundo, ou sei lá o que. Os despreocupados se despreocupam mais ainda, para eles tanto faz. Os normais, se desnormalizam através do sentimento de medo e tormento de uma suposta destruição mundial.
O que estou falando é sério! Existem pessoas crendo fielmente na destruição total de nossa casa, nessa galáxia.
Preocupadas com sua existência, com seus Natais e com seus Anos Novos!!
E o principal, onde fica guardado? Em que lugar do coração o sentimento de estender a mão aos pobres e famintos escondeu-se? Onde está o genuíno Evangelho que salva e despreocupa os preocupados com tais banalidades de destruição? Onde está a vontade de estar ao lado do Pai?
Se tiver que explodir, que tudo se exploda.
As Bodas do Cordeiro nos aguardam!!!

J. Gonçalves, 06 de Dezembro de 2012.