sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

O simples "ir"



O maior segredo é o IDE de Cristo.
Esse é o único motivo que torna nossa vida motivada a algum âmbito de valor.
O que mais temos para fazer? Contra quem mais temos de lutar para sermos salvos?
Vivemos em uma busca incansável por sermos "algo", por sermos um profissional bom o suficiente e adquirirmos bens, sendo que deveríamos é ser trabalhadores eficientes e incansáveis pela causa do evangelho, sem ter em mente a ansiedade, do que comeremos ou beberemos amanhã, vivemos buscando ter alguém do lado que nos compreenda e nos ame de maneira incondicional, que seja do jeito que sonhamos, sendo que, precisamos é amar, amar o próximo, seja quem ele for.
Já somos amados! Somos amados por aquele que gritou, em meio as ânsias das dores e da morte;
Parece que escuto a voz, de muitas águas, do humilde soberano JESUS:

ESTÁ CONSUMADO, vocês estão livres Filhos, só amem como eu amei, vão até aqueles que precisam de Mim, ajam como EU agi, se cubram com o manto do amor, liberem amor, amor genuíno como o Meu, na qual só pedi arrependimento, reavaliação de conceitos e prioridades. Perdoem, ninguém foi mais atingido do que EU nessa terra, e ainda assim os amo a ponto de dar a vida novamente se assim fosse necessário, porém, passei esse ministério a vocês, VOCÊS devem ser "CRISTO", não quero que me sirvam, que façam as coisas pensando em mim, quero que vocês sejam EU, quero que cada um seja "Cristo", a luz do mundo, o sal da terra. Não apenas sirvam, mas sejam completamente Eu. Amor, amor ao necessitado, não somente ao próximo, mas a todos que cruzarem diante dos seus olhos, não importando como vos tratem..

Difícil não é? Um tanto complexo fazer algo assim. Galgamos picos de alegrias nessa vida, falamos de Cristo aqueles que convêm, e muitos deixamos de lado sem perceber, de muitos esquecemos para dar o alerta da volta do Cavaleiro do Cavalo Branco, que É, o que Era e sempre Será.

Em fevereiro desse ano entre em colapso espiritual com o IDE. Eis o relato ai embaixo que escrevi na época:

IDE DE CRISTO, POR AMOR OU GALARDÃO?

Mais um dia de caminhada nesse tempo que se chama hoje, na verdade que se chama hoje nem sei por que, tudo não passa de misericórdia divina para que o homem possa ter a responsabilidade de respeitar o tempo, respeitar a vida e tudo mais. O hoje nada mais é do que um reflexo do que fizemos ontem, e uma projeção do que faremos amanhã, na verdade se não existisse o hoje, a amanha não teria vida, e nem o ontem teria existido, no final, nos deparamos com uma seqüência aterrorizante de dias após dias, meses após meses, décadas após décadas, gerações após gerações, desde o princípio do universo, do infinito véu que está sobre nossa cabeça, como um filme que até hoje esta sendo feito. E o motivo disso quem é?
O ser humano, a criação inspirada e criada direto das entranhas de Deus para que o HOJE fosse dado a ele como um mapa que nos leva ao amanha. E o mais incrível é que esse mapa contém milhares de situações que refletem na eternidade da vida, tanto agora como depois da vida. Situações que nos levarão ao final de nosso filme, e qual será o fim? Bom ou ruim? Depende exclusivamente de cada um, se eu pudesse carregar nos braços as pessoas que amo, os faria com toda disposição, animo e amor, porem já me é difícil enxergar o que está no chão pra que eu possa dar o meu próximo passo, então se torna “impossível “ carregar mais alguém, impossível para mim.
Ontem, participava de uma reunião, e por motivos não descobertos, estivemos durante todo tempo da mesma,  de forma precária e com razões de reclamações, 3 horas de ensino no escuro, a luz de velas. 
Logo minha consciência pensante se deslocou em circunstancias ao qual seria necessária muita fé para realizá-la, não pelo motivo da falta de luz, e sim pelo motivo do ser humano abrir mão de todo conforto criado, de todo bem estar gerado,  para se estar em um ambiente assim, sem luz, com ânsias de solidão e afastamento do amor fraternal e familiar, muitas vezes com fome, momentos de risco,  situações de quase desistência da vida.
Refiro-me em Missões, não gosto dessa palavra, prefiro Ide de Jesus, isso, IDE DE JESUS.
Esses homens inspirados por Deus para carregar a cruz do IDE, o negar a si mesmo, o deixar pai, mãe, irmãos, parentes, por um único propósito, levar vida aos que ainda não sabem que não a tem.
Fome, frio, escassez, dormir ao relento, ou sobre o chão empoeirado, duro e frio, seja como for, abrir mão de talvez poder chegar em casa depois do dia exaustivo de trabalho e descansar, levar uma vida normal como todos, desfrutar do conforto de uma cama, de uma televisão, internet, abrir mão de no fim de semana jantar em restaurantes, viajar, visitar lugares; 
Mas para muitos homens de Deus o amor pela salvação e pelas vidas são maiores, e ainda muitas vezes com a esposa e filhos, juntos nesse propósito de levar vida aos sem vida.Meu maior desejo é ser um imitador de Cristo, milhares de situações ao qual nosso Mestre passou jamais conseguirei passar, porem tudo o que Ele nos deixou como herança para se cumprir eu gostaria de cumprir; falar é fácil, se imaginar levando o IDE pelos países é sobremaneira agradável, porque nossa consciência nos leva de forma veloz ao galardão que Deus tem preparado para esses que vestiram a capa do IDE, mas... realizar esse propósito em prol do Reino, com pensamentos e coração amando essas almas é outra coisa. Fazer algo esperando recompensa é animador, mas e fazer por amor? Esse é o motivo que se usa para os muitos que desistem, para resumir tudo, não se deve nem pensar em galardão, e sim em nossa salvação e de todos nossos irmãos humanos, todos seres pensantes ao qual há o fôlego divino.
Fazer algo fora disso e julgar que se está agradando  Deus, está errado.

Júlio Gonçalves, 22 de Fevereiro de 2012