quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

A beleza da criação



Como é maravilhoso contemplar as belezas das criações do Pai, poder ver e pensar que cada partícula e molécula foram tocadas por Deus, cada tecido, textura, foi feita por Ele, cada cor, efeito, brilho foi feito pelo maior e único artista desse universo, cada essência e perfume, dotadas de uma bela força de envolvimento ao serem aspirados, perfumes que nos lembram do amor, da paixão, do sentimento mais prezado e investido por Deus na humanidade, a capacidade de amar o próximo.
E cada som, harmonia, musicalidade, foi criado pelo Dono do louvor, dotado do perfeito gosto e escolha para cada nota.

Pare um momento, em um dia que a paz de Deus esteja o envolvendo, em um momento em que sua vida está sensível a essência de Deus e ouça, sinta o som ao seu redor com atenção, se verá a mais perfeita orquestra composta por todos os instrumentos necessários, desde o soprano aos baixos. Música, cores, artes, essências, belezas que satisfazem nossos sentidos, que enchem nosso coração de alegria e satisfação em pensar que servimos a esse Deus dotado de gostos tão complexos e maravilhosos, que fez coisas tão estupendas que nos enchem de prazer, Deus de poder e amor, que nos deu o privilégio de sermos vencedores ao estarmos aqui, de termos vencido a primeira etapa de nosso ser, que é algo que não escolhemos, somente agradecemos a Deus em momentos como esse que podemos compreender, quando ainda estamos caminhando para sermos gerados, nem somos unidos ainda com a outra partícula que é necessária para começarmos a sermos formados.

Estamos somente nos lembrando da criação de Deus que diz respeito à natureza, a parte palpável da criação, mas já é algo tremendo, de suma e única importância para o nosso ser compreender, ou tentar compreender esse complexo e deslumbrante paraíso de vida e essência que emana da criação.
Ao criar o homem, Deus soprou em suas narinas o fôlego da vida. Posso imaginar Deus, subindo as asas de seus querubins, retornando ao céu dando ordem ao seu anjo para tomar o livro da vida, daquele ser criado por Ele e mandado escrever como foi seu feitio, de suas mãos no barro, na modelagem, na escolha conforme a imagem e semelhança d´Eles, do sopro da essência do Pai.
Tomou o livro, e penso na própria mão de Deus pondo uma vírgula na história do mesmo, dando ele a oportunidade de dar início a história de sua vida. E com muitos tem sido assim, comigo foi assim, o inimigo tem tentado pôr muitos pontos finais na vida de tantos, tem tentado fazer com que muitos voltem a ser bonecos de barro, inanimados, sem reações, sem o poder e o mais importante do ser humano, o fôlego da vida dado por Deus. Tem movido o inferno, principados e potestade, e tudo o que tem ao alcance para destruir a criação mais perfeita e querida do Senhor. Movido pela inveja, pela raiva, pelo ciúme e todos os maus sentimentos que há, que houve, ou que possa haver. Tem recrutado muitos dos filhos de Deus para sua guerra, filhos de Deus que estão sendo enganados, e mergulhados na cegueira espiritual, presos a prazeres momentâneos e terrenos, presos em cavernas da mentira, perdidos no escuro do erro, caminhando para o triste fim que Deus não escreveu, nem sonhou para nós, que não sonhou para sua criação.
Diante disso tudo, que venhamos viver a história escrita pelo dedo de Deus, que possamos sonhar os sonhos de Deus.

Júlio Gonçalves, 9 de Julho de 2009