domingo, 2 de dezembro de 2012

Festas e mais festas - Ano Novo


Final de ano cada vez mais perto, as pessoas cada dia mais estressadas e já pendendo para a desmotivação. As mesmas acumulam as mágoas, vão acrescentando no dia a dia algumas coisas que até deixam passar, e no final do ano, os ânimos estão a flor da pele, alguns sonhos que não se realizaram no ano inteiro, alguns problemas sérios ou menos graves, mas que marcaram o ano, e a perspectiva de tudo ser melhor no outro ano que virá, mas sem nenhuma garantia, sonhos que tememos não se concretizarem novamente, preparativos para as festas que acabam deixando as pessoas mais estressadas, e se espera grandes festas, grandes alegrias, tudo muito, muito, e na maioria das vezes não é. Está tudo saturado, e qualquer coisa, se torna muita coisa, se desaba à toa, fala o que não deveria e ouve o que não quer. Depois se pensa melhor, e se há amor e ainda há respeito, tudo se ajeita. Menos mal não é. 

Todos os dias, são dias para se lembrar de nosso Jesus, porém final de Ano a lembrança é mais intensa de forma coletiva, justamente pela fato do simbolismo de seu nascimento nas datas de Dezembro. As pessoas cruzam o ano todo mergulhadas no seu mundo, produzindo para si mesmo aquilo que julga ser preciso para se estar bem, e para o Criador da vida delas, aquEle que dispensa a graça a suas vidas, é lembrado um diazinho só, um só. Falta de amor não acha? Bom, do meu ponto de vista tudo isso são somente datas, números, simbolismos premeditados.
Quando se perde coisas valiosas, tanta coisa perde o sentido e valor, tanta coisa se torna indiferentimente ativa em nossa vida.
Todos dias são os dias para se viver. Todos os dias são motivos de agradecimento.