sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Somos Cirineus


É claro que você lembra daquele cara chamado Simão, que era cirineu... Ajudou meu Noivo a carregar a cruz em seu momento mais frágil.
Enquanto o Mestre estava ferido, coroado de espinhos, já não tinha pele das costas e as chicotadas continuavam, o sangre escorria manchando as ruas com a tinta que assinava meu decreto de salvação... Jesus já não tinha forças, sua dor era tão grande e seu silêncio aterrorizante. Foi bem nessa hora que Papai mandou o ombro amigo que encostou no homem em condições desumanas e atravessou com ele a noite escura da alma, o desastroso momento de sofrimento intenso... Nem todas as palavras do nosso vasto vocabulário Português seriam o bastante pra expressar a beleza desse momento. 
Como cristãos, somos cirineus o tempo todo, com a missão de ajudar nosso irmão a carregar sua cruz pesada quando seus fracos ombros já não suportam as chicotadas. É claro que em vários momentos não nos encontramos e meio a cirineus e sim entre algozes que se aproveitam da fraqueza para abusar de sua força. Covardes!
Como psicólogos nosso cirineu interno se intensifica demasiadamente. Mais do que apenas uma missão espiritual, que já é algo grandioso o bastante pra ser levado a risca. Escolhemos ser cirineus como profissão. Isso me faz abrir um sorriso imenso. Pensar que vou ter a honra de carregar a vergonha da cruz. Paradoxo forte, hein? Mais do que a cruz espiritual que já é designada a nós, a cruz mental, chegar aos mais áridos terrenos do inconsciente humano e ver ali nascerem as mais belas flores.
Ouvir as reclamações, as dores, os desabafos, reconstruir corações quebrados, egos fragilizados...
Eu me acho tão estranha quanto misturo psicanálise com Bíblia, Jesus com Freud. Tudo isso junto, com o acréscimo de alguns bons litros de amor e compaixão, produz um resultado fantástico. 
Tenho lido em provérbios o valor de uma amizade sincera. Jesus chamou seus discípulos de amigos.
Seu amigo amado deitou no peito dEle. Ele fez com que um pescador que na nossa cultura Rio Grandense poderia ser comparado com um "gauchão bem bagual" falasse diversas vezes que o amava! Jesus é O CARA mesmo!
Mesmo fazendo de nós cirineus, Ele nos oferece Seu Amor que cura, fortalece, completa, compreende, restaura, alegra... Ele nos mostra esse tipo de amor, através dos amigos. Ele quer nos ensinar a amar nossos amigos como Ele nos amou. Essa entrega, esse abraço sem malícia, esse olhar carinhoso que passa do corpo e penetra na alma, esse colo que dá forças pra juntar os pedaços... Já que Shakespeare disse que "não importa em quantos pedaços seu coração foi partido o mundo não pára para que você o concerte" o Deus de Josué diz que se for preciso pára o sol por nossa causa.
Existe como permanecer congelado diante desse amor? Eu não consigo. Isso é o combustível que move o meu mundo.

Jesus veio pra quebrar padrões, pra andar na contramão do sistema, pra bagunçar a cabeça dos inteligentes e pra brincar com os que se jogam nos braços dEle. Ele supre nossas carências, e nos faz transbordar da felicidade que vem dEle.
*Trecho de Email: Anny Gomes, 21de novembro de 2012, Pelotas RS