segunda-feira, 17 de junho de 2013

Tudo é um ciclo a ser fechado

Sensação gostosa de mergulhar na nostalgia de um passado bom.
Sorrir e saber que foi uma etapa concluída.
Quem não sente saudade da escola, dos amigos que cresceram, mudaram, ficaram distantes...?
Hoje, em pleno auge de minha prazerosa juventude, me pego querendo voltar no tempo e ter alguns anos a menos. Reviver todas as histórias, mas com a sabedoria que as vivencias me trouxeram.
Não trago novidades quando falo que a vida é feita de etapas, de processos, de ciclos. E alguns desses ciclos precisam ser fechados para que outros comecem.
Sim, estou sendo óbvia e simples, mas são essas verdades comuns que deixamos de lado por parecerem tão banais que nos fazem perder a essência da sabedoria e a capacidade de refletir durante o frenético ritmo do cotidiano.
Só entramos na faculdade depois de concluir o ensino médio, bem como só começamos o ensino médio depois de concluir o fundamental.
Só conseguimos recomeçar depois de ver tudo acabar, se não não é recomeço. É só remendo - e remendos são feios.
Tem vezes que acabar dói. Tem dias que é difícil demais elaborar os lutos; fugir parece ser mais seguro, mais confortável.
Contudo, você só recomeça depois que termina. E terminar coisas, pode ser doloroso.
Já dizia minha vó: "O que arde, cura!" Já dizia Freud: "Sem frustração não há desenvolvimento."
O que há em comum entre o pai da psicanálise e a senhora que mal aprendeu a ler?
Sabedoria simples e prática de quem sabe o que diz por que já estudou, por que já viveu.
Há o que precise ser terminado antes que o novo comece.
Há o que precise ser curado antes que novos rumos sejam iniciados.
As estradas da dor são verdadeiras escolas, porém um dia você se forma e finalmente vai usar tudo que aprendeu.
Não ouse morrer em meio ao furacão, tem mais vida lá fora e depois da guerra nascerão flores nos escombros.
Só que pra isso, é preciso concluir, é preciso enfrentar, é preciso se permitir sentir a dor do fim.