sexta-feira, 28 de junho de 2013

Paradoxo no Palco II

"Precisamos aprender a aproveitar onde estamos, enquanto estamos a caminho de onde estamos indo!"

Essa frase mexeu com meus neurônios hoje, a tal ponto que me vi cheia de vontade de escrever sobre ela.
Confesso que sou uma das pessoas que pensa tanto na linha de chegada, que deixa de curtir a paisagem do caminho.
Fazer o que se sou movida pelo querer?
Nos últimos dias me pego refletindo sobre o motivo de estar aqui-agora. Sei onde quero chegar, mas não consigo desfrutar da trajetória.
Me perco nos planos para o futuro, construindo o "onde", o "como", o "com quem"... Enquanto deixo o hoje escapar por entre meus dedos.

Shakespeare, que tanto gosto de citar, falou que "um dia você aprende a construir todas as suas estradas no hoje, por que o terreno do amanhã é incerto demais para os planos, e o futuro tem o costume de cair em meio ao vão."

A Bíblia, que é meu principal embasamento, diz que o ontem foi apagado e que o amanhã está nas mãos do Autor que pintou com perfeição a vida... Foi nos dado apenas o hoje.

Tendo em vista que o presente se resume ao segundo atual apenas, já que dentro de dois segundos estaremos no futuro, e nem sempre prevemos com exatidão o que se sucederá no próximo minuto, concluo que o que temos é nada!

Um tanto preocupante pensar que na realidade não possuímos nem o agora, pois ele sequer é percebido por nossa pequena e finita capacidade intelectual.
Hoje, é um pequeno retalho do espaço-tempo em que nos perdemos tentando nos encontrar. E assim caminha a humanidade, rumo a um amanhã que pode ser muito sonhado, pouco previsto, porém nunca totalmente desvendado. 
Sinto-me uma partícula minúscula! E isso é ainda mais desesperador do que perceber que tenho deixado de aproveitar o caminho em que estou, enquanto estou a caminho de onde estou indo.

Eis mais um paradoxo no palco da mente. 

Em meio a esse ambiente confuso, que despertou uma certa angustia por seu conteúdo ansiogênico: Respire!
Há um segredo que é a chave para os conflitos internos. Aprendi com um sábio professor, que nada há mais desejável do que o equilíbrio
A existência, jamais deixará de ser uma incógnita. Resolvida uma questão, outra surgirá. Um momento dilemático, abrirá portas para outros dilemas. 
O que move o mundo são as perguntas, não as respostas!

Equilíbrio é o segredo! Este, te fará mergulhar bem fundo em cada simples detalhe do hoje. Sem esquecer que é no futuro que você viverá o resto de sua vida. 
Então é simplesmente entender que é possível sim, viver com a cabeça no futuro, se o curação tiver no agora, ou vice-versa. 
Nada que uma boa reflexão não resolva. 
Simples assim...