quinta-feira, 29 de agosto de 2013

Cada um se contenta com o que entende

Ontem um amigo perguntou:
- Júlio, o que é felicidade e prosperidade para você?
Uma resposta curta, que se resumirá em:
- Ser próspero é ser realmente feliz!
Simples assim! Como é difícil para as pessoas desvincularem a idéia de prosperidade do "ter". Nosso sistema capitalista se infiltra de uma maneira quase "senso-comum". Desde pequenos vemos nossos pais e familiares na incansável busca do "ter", possuir, querer, precisar. Na maioria das vezes, se demora um bom tempo e até mesmo precisa-se perder "alguém" para realmente percebermos que existe algo bem mais importante que o "ter". 
Existe algo incrivelmente puro e de primeira grandeza que move nossa existência e permissão de acesso ao cosmos -
a vida como um todo! 
Um tesouro único e sem nenhum "estabelecer" crítico de medida comparativa (valores monetários).
Existem muitas variáveis subjetivas de "considerar" algo como próspero. 
Cada organismo (Ser humano) compreende dentro de sua individualidade o quanto é prospero. Não há valores maiores ou menores. Todos desenvolvem inatamente (talvez motivadamente também) sua complexidade ou sua simplicidade, sua necessidade ou sua satisfação. Cada um é o nivelador de seu próprio ser e de sua "precisão" dentro do grupo, família, comunidade, instituição etc. Resumindo, cada um se contenta com o que entende!
Se percebe então, que ser próspero é "estar bem" dentro de seu próprio repertório de informações. Estar-bem é altamente conjugado com o "ser feliz". Ser feliz é indispensavelmente o quê?
Vou dar uma pista! Tem haver algo com o que somente você como "ser" tem acesso. Algo haver com introspecção, fonte biológica de informação. Conseguiram? 
Estou falando da mente. Mente tranquila. Mente sã. Mente criativa. Mente sábia. (Perceberam que toda manhã me direciono a vocês com algum adjetivo para a "Mente"? Uma questão de positividade, de condicionar uma lembrança positiva acerca da mesma). Uma mente em paz, faz com que os dias fluam melhores. Fazem nascer aqueles magníficos momentos de "traquilidade íntima". 
O mundo descortina as situações com suas verdadeiras essências e significados. 
A satisfação pelo momento vivido é maior do que possuir o "ter".
Nossas maiores angústias são pelo que nos é desconhecido. Situações novas. Problemas novos. Se aprendermos a manter a sanidade real de nossa mente, de nosso "ser", estaremos tranquilos em nosso trabalho, em nossas relações interpessoais, em nossas relações interpessoais amorosas, em todos aspectos da vida "diária" e a longo prazo.
Prosperidade e felicidade fazem parte do grandioso espetáculo do Universo. Elas dançam juntas no palco do infinito. Um elo conjugado lindo e simples.
Você está feliz com seus projetos, sonhos, família, amores? Com sua vida? Com certeza então, pode considerar-se próspero. Se porventura não estiver, procurem suas chaves para abrir essa porta da prosperidade! Elas estão em seus bolsos.

J.Gonçalves, 29 de agosto de 2013, Itajaí - SC. ( Dias calmos, dias serenos, dias impacientes, dias incômodos. Lindos paradoxos!)