quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013

Fracasso só é fracasso quando os outros sabem

* Texto de Ariane Daniela
A gente jura que não vai mais se sentir fracassado ou derrotado, mas é só a imagem da sua decepção refletir para essa imagem de pessoa conformada, cair morro abaixo. É engraçado como o ser humano somente se sente mal com a sua derrota se os outros souberem dela, por quê se ninguém souber  do seu fracasso, é como se ele não existisse. Então quando somos derrotados pelos acontecimentos do destino, ficamos triste, não pelo fato de nosso esforço ter sido em vão, mas sim pela vergonha que é ter nossa derrota exposta  aos olhos da sociedade.

A pressão que a sociedade faz em cada indivíduo para que ele seja perfeito em todos os sentidos é abusiva. A sociedade cobra a inteligência perfeita, o cabelo perfeito, a barriga perfeita, a atitude perfeita na hora certa, a pontuação perfeita nas provas, o cargo perfeito na empresa. Essa é a realidade a qual todos que convivem em grupo são submetidos todos os dias de suas vidas. Vivemos em uma realidade aonde nos esforçamos para alcançar metas para agradar aos outros e não à nós mesmos. Queremos o carro do ano, um apartamento no bairro mais chique da cidade, um emprego o qual é bem remunerado, roupas caras,a televisão que acabou de lançar,o novo lançamento da Apple. Mas a questão é: Nós precisamos disso? Realmente queremos isso tudo por nós mesmos? Ou simplesmente esse ideal do que precisamos ser  e ter é o que foi imposto a nós pela sociedade através de repetitivos comerciais,novelas,revistas ou jornais?!

A sociedade faz lavagem cerebral com os indivíduos  cada segundo do  dia através de repetições sutis das regras que devemos seguir. Assim não nos damos conta que somos controlados e completamente dominados por aqueles que ditam as regras. A sociedade hoje vende um ideal de felicidade, o qual só posso chamar de picaresco, que diz que pra ser feliz você precisa ter peso tal, altura tal,ter cabelo da cor “x”, precisa ter uma casa que custe mais de 200 mil e todos os lançamentos eletrônicos que existirem. Mas isso realmente é felicidade?

Claro que não! Óbvio que não adianta negar que ter essas coisas citadas acima trazem uma sensação de prazer muito parecida com felicidade, mas que NÃO é! Ser feliz é um estado de espírito, não está relacionado com o que você possui,mas sim com o que você é, como pessoa, como ser humano e as relações que você construiu com os demais indivíduos a sua volta. Eu,por exemplo, me sinto muito mais satisfeita com um encontro com os meus amigos com direito a risadas e afeto, do que ir ao shopping e gastar horrores em roupas que não me acrescentam nada como ser humano.

Porém, por mais incrível que pareça,existem pessoas que já foram totalmente absorvidas pelos ideais capitalistas da sociedade, que preferem objetos à momentos inesquecíveis e marcantes. O que as pessoas esquecem é que objetos podem ser tirados, o dinheiro pode sumir,mas os momentos com pessoas especiais, o conhecimento,as experiências de vida, esses não podem ser tirados de você. São coisas que você leva no seu carma, na sua alma, que servem para o aprendizado do espírito e que podem nos deixar mais perto de Deus. Devemos viver para agradar à nós mesmos, e não uma sociedade capitalista.

Ariane Daniela.